terça-feira, 14 de outubro de 2014

Feira do Vestibular, uma de nossas atividades acadêmicas!

Olá estudantes do curso de Engenharia de Pesca e demais discentes do Campus de Bragança/UFPA, e com grande orgulho que divulgamos nossas atividades. O Centro Acadêmico de Engenharia de Pesca - CAEP tem se esforçado bastante para cumprir com excelência suas atividades ao longo do ano, tendo como destaque a Feira do Vestibular (FeiVest), evento de relevante importância, pois é o momento de divulgamos o curso, mostrando aos candidatos do vestibular a matriz curricular do curso, bem como as áreas de atuação profissional, mercado de trabalho, duração e estrutura do curso de Engenharia de Pesca e experiências vividas pelos estudantes. 

O CAEP sabendo da relevância do evento tem participado de outras Feiras do Vestibular além do que ocorre no Campus de Bragança/UFPA, garantindo a participação de estudantes do curso na Feira do Vestibular do Campus de Belém/UFPA, sendo 4 anos consecutivos. Em 2013 participamos pela primeira vez da FeiVest no Campus de Abaetetuba/UFPA, sendo uma oportunidade conseguida através das relações que os membros do CAEP matem com outros Centros Acadêmicos e Instituições de Ensino. E esse ano estaremos participando da primeira edição da Feira do Vestibular do Campus de Tucuruí/UFPA, devido a Faculdade de Engenharia de Pesca está ofertando uma turma em Tucuruí, essa será a primeira turma ofertada fora do Campus sede do curso.

Os estudantes candidatos ao vestibular em Tucuruí terão oportunidade de conhece o Curso de Engenharia de Pesca durante os dias 8 e 9 de outubro, no qual estaremos expondo através de palestra, banners e folders informativos.

Segue abaixo uma notícia publicada no portal da UFPA, explicando a importância da realização da Feira do Vestibular nos campi do interior, divulgando também as datas que ocorrerão cada Feira.

A Feira do Vestibular da Universidade Federal do Pará (Feivest/UFPA) já está percorrendo os municípios do interior do Estado. No último dia 17, foi a vez do Campus Universitário do Tocantins/Cametá receber a maior Feira Vocacional da região. O evento ainda acontecerá em três cidades: Bragança (dias 25 e 26 de setembro), Abaetetuba (dias 2 e 3 de outubro) e Tucuruí (dias 8 e 9 de outubro).
O coordenador geral da Feivest, professor Mauro Magalhães, destacou a importância da realização desses eventos nos campi do interior. “Bragança, Abaetetuba e Tucuruí, assim como Cametá, onde o evento já ocorreu, fazem esse papel de orientação e de tornar visível à sociedade de nosso Estado os cursos, as linhas de atuação dos profissionais aqui formados, bem como de tirar as dúvidas dos jovens que estão na iminência de se inscrever nos processos seletivos”.

Experiência – Com cerca de 3 mil visitantes, o Campus de Cametá foi o primeiro do interior a realizar a feira este ano. A Praça da Justiça no município foi palco para as apresentações de shows musicais e as exposições dos dez cursos ofertados no campus. O evento recebeu a colaboração de discentes e docentes da Universidade.
Segundo o professor Mauro Magalhães, todas as sedes da Feira buscam reunir o maior número de visitantes, contando também com as cidades vizinhas. “As ações da UFPA não se limitam a grande Belém e estamos atentos a todo o Estado”, pontuou.
Bragança – A próxima cidade a realizar a Feivest será Bragança. A programação contempla palestras e exposições dos cursos. Será realizada nos dias 25 e 26 de setembro, na praça ao lado do Museu de Artes do município, e contará, no último dia, com a presença do coordenador da Feira para ministrar palestra sobre as formas de ingresso na UFPA.
Abaetetuba – A Feira em Abaetetuba já é um fenômeno. Este ano, vai para sua terceira edição e conta com um ginásio coberto, onde serão montados os estandes. A programação ocorrerá nos dias 2 e 3 de outubro e inclui palestras, testes vocacionais e exposições dos cursos. Ano passado, cerca de 5 mil pessoas visitaram os estandes. A divulgação do evento tem apoio dos alunos expositores, que, a cada ano, buscam incentivar pré-universitários de cidades vizinhas a conhecer melhor os cursos ofertados pelo campus.
Tucuruí – O campus recebe, pela primeira vez, a Feira do Vestibular e estará disponibilizando sete estandes. Seis para os cursos de graduação (as Engenharias Civil, Elétrica, Mecânica, da Computação, Sanitária e Ambiental e de Pesca) e um para exposição do Programa de Assistência Estudantil. A coordenação do evento espera receber visitas não só dos alunos do ensino médio da cidade  mas também os de cidades vizinhas, como Breu Branco, Goianésia, Tailândia e Novo Repartimento.
A Feira do Vestibular é uma realização da UFPA, por meio da Pró-Reitoria de Administração (PROAD) e da Pró-Reitoria de Ensino de Graduação (PROEG).

Serviço
Feira do Vestibular no Interior

Bragança
Data: 25 e 26 de setembro
Local: Campus Universitário de Bragança

Abaetetuba
Data: 1º e 2 de outubro
Local: Campus Universitário de Abaetetuba

Tucuruí
Data: 8 e 9 de outubro
Local: Campus Universitário de Tucuruí

II Workshop de Qualidade do Pescado


segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Cenário Atual e Perspectivas da Pesca e da Aquicultura no Estado do Pará


Olá estudantes de Engenharia de Pesca do Campus de Bragança/UFPA segue para divulgação o cartaz do Workshop organizado pelo IFPA de Bragança, tendo como tema central do evento "Cenário Atual e Perspectivas da Pesca e da Aquicultura no Estado do Pará". O Workshop ocorrerá nos dias 04 e 05 de dezembro de 2014, no IFPA/Campus de Bragança, será um importante evento na nossa área, trazendo palestras atualizadas sobre a cadeia produtiva da pesca e aquicultura em nosso Estado. Contamos com a participação de todos, a inscrição no evento é gratuita e pode ser realizada com os membros do Centro Acadêmico de Engenharia de Pesca - CAEP/UFPA. 

Qualquer dúvida procure o CAEP ou entre em contato com os números que constam no cartaz.

domingo, 21 de setembro de 2014

Instituto de Estudos Costeiros lança o Prêmio Jovem Cientista do Campus de Bragança

Olá a todos os discentes da UFPA/Campus de Bragança, é com grande satisfação que parabenizamos a nossa querida aluna Suélly Fernandes da turma de 2011 do curso de Engenharia de Pesca, é uma discente exemplar e bastante dedicada a pesquisa, e por isso não poderia ser diferente! Ela foi nesta ultima quinta-feira (18-09) a vencedora do Prêmio Jovem Cientista do Campus de Bragança-UFPA. Segue abaixo a notícia sobre o evento divulgado no portal da UFPA.

Fonte: www3.ufpa.br


Com a proposta de despertar a vocação científica e incentivar novos talentos entre os estudantes de graduação, o Instituto de Estudos Costeiros (IECOS) do Campus da Universidade Federal do Pará (UFPA) em Bragança, lançou este ano o Prêmio Jovem Cientista. A solenidade de entrega da premiação ocorreu na última quinta-feira, dia 18, com a presença de representantes da Administração Superior da UFPA, professores, alunos, técnicos, além de representantes de autoridades do município.
Nesta primeira edição do concurso, vinte trabalhos acadêmicos foram submetidos à avaliação. O trabalho vencedor foi o da aluna Suélly Cristina Pereira Fernandes, da Faculdade de Engenharia de Pesca. Ela recebeu a menção honrosa da Universidade e a premiação em forma de auxílio financeiro do Instituto (para a cobertura de diárias e passagens) para participar de um evento científico nacional em 2015, onde deverá apresentar um trabalho como autora principal ou co-autora.
Prêmio Jovem Cientista - A ideia de premiar alunos surgiu após o 3º Seminário de Iniciação Científica do Campus de Bragança, realizado em setembro do ano passado. A Direção do IECOS apresentou na Congregação do Instituto a proposta de criação do Prêmio Jovem Cientista, a qual obteve aprovação unânime. Posteriormente, a mesma foi homologada no Conselho do Campus.
Neste ano, o Seminário de Iniciação Científica contou com a participação de cerca de 100 alunos do Campus, que apresentaram seus trabalhos científicos. Foram alunos bolsistas PIBIC, de outras fontes e voluntários.
Segundo o Diretor Geral do Instituto, Pedro Chira Oliva, a premiação é um reconhecimento ao trabalho acadêmico do aluno, contribuindo ao mesmo tempo para a formação de recursos humanos para a área da pesquisa na região.
Prêmio IECOS – A iniciativa do Instituto de Estudos Costeiros também se estende para professores e servidores técnicos do IECOS. Pelo terceiro ano consecutivo, eles receberam o Prêmio IECOS, nas categorias Ensino, Pesquisa, Extensão e Servidor Técnico. Este ano, os docentes contemplados foram: Rauquírio Marinho da Costa (Ensino), Fernando Abrunhosa (Pesquisa), Carlos Cordeiro (Extensão) e Raimundo Nonato Teixeira da Silva (Servidor Técnico).
De acordo com Pedro Chira Oliva, no final de 2012 a Direção propôs a implantação do Prêmio IECOS que foi aprovada unanimemente. A proposta de premiação surgiu durante a construção das diretrizes do Plano de Desenvolvimento da Unidade (PDU) para nortear as ações/atividades do IECOS no triênio 2013-2015. “Este Prêmio é uma das ações propostas pela Unidade em 2012 para atingir o objetivo de valorizar os servidores com foco nos resultados. É uma maneira de incentivar e reconhecer os servidores (docentes e técnicos) do IECOS, que se destacaram ao longo do ano”.

Texto: Ericka Pinto – Assessoria de Comunicação da UFPA

Fotos: Arquivo/ IECOS/Campus de Bragança

XVI Feira do Vestibular da UFPA / Campus Belém

A XVI Feira do Vestibular da Universidade Federal do Pará - UFPA em Belém foi um grande sucesso, tendo em três dias de eventos (10, 11 e 12 de setembro) a presença de mais de 35 mil estudantes candidatos às vagas da UFPA e demais instituições de ensino.



Como já é de praxe, a Faculdade de Engenharia de Pesca (campus de Bragança/UFPA) recebe todos os anos o convite do Pró-reitor de Extensão Prof. Mauro Magalhães para participar da Feira do Vestibular em Belém.

Esse é o quarto ano que estudantes do curso de Engenharia de Pesca participam do evento, entendemos que a participação no evento é de suma importância para o curso, pois é uma oportunidade de divulgar o mesmo e suas áreas de atuação profissional para os candidatos ao vestibular, além de ser uma das formas de disseminar o curso, no qual ainda é bastante recente no estado do Pará, tendo 13 anos de existência, sendo 9 anos na UFPA campus de Bragança.

Os discentes indicados esse ano para participarem da Feira foram dois alunos da turma de 2011 (Ruan Mesquita e Fabiano França) no qual estão cursando o 8ª semestre, um estudante da turma de 2014 (Raul Bittencourt) que está no 2ª semestre e a presença de um Engenheiro de Pesca - Victor Sousa, formado recentemente em 2013 pela Faculdade.
Nessa edição da Feira do Vestibular o curso foi bastante procurado, tendo candidatos certos de que irão cursar Engenharia de Pesca, indo no estande para conhecer profundamente a futura profissão. 

Esse ano o curso de Engenharia de Pesca conta com uma novidade, será ofertada pela primeira vez no campus de Tucuruí/UFPA no segundo semestre de 2015, sendo uma nova opção de cursar a graduação de Engenharia de Pesca.  Devido a essa oportunidade, os estudantes do Centro Acadêmico de Engenharia de Pesca e demais discentes do curso estão se organizando para participar da Feira do Vestibular de Tucuruí para apresentar o curso para os candidatos ao vestibular que moram na cidade.

Fique ligado no blogspot do CAEP/UFPA e esteja atualizado sobre tudo o que acontece nesse fascinante curso.


Agradecemos a todos os candidatos que se interessaram pelo curso e aos demais que por curiosidade estiveram fazendo perguntas. Agradecemos também ao apoio dado pelo Diretor da Faculdade de Engenharia de Pesca Prof. Dr. Marcos Brabo que pessoalmente garantiu a participação dos estudantes que foram a Belém representar o curso, e agradecemos principalmente aos alunos que se dispuseram a ir a Belém, mesmo com provas marcadas, foram e cumpriram com seu trabalha satisfatoriamente, com responsabilidade e maturidade, informando e tirando dúvidas sobre o curso aos candidatos ao vestibular, que nesse importante momento de decisão sobre qual carreira seguir, foram bem recebidos e com as experiências que foram repassadas, acreditamos que grande parte dos candidatos que procuraram o estande optarão pelo curso de Engenharia de Pesca.


sábado, 20 de setembro de 2014

Pesquisadores de SC reaproveitam resíduos descartados pela indústria



Fonte: http://g1.globo.com

Os pesquisadores de Santa Catarina estão conseguindo aproveitar melhor os resíduos de alimentos descartados pela indústria. Os produtores estão animados com as novidades tecnológicas. Um dos produtos é o presunto de tilápia, receita que leva proteína vegetal, temperos e alguns aditivos. A novidade deve chegar ao mercado em janeiro de 2015.

Em uma propriedade de Chapecó são produzidos mais de seis mil litros de leite por dia. O material é vendido para indústrias da região. Depois que os queijos e iogurtes são feitos, sobra o soro do leite. Geralmente, esse produto é reutilizado para fazer bebidas lácteas, leite em pó ou ração animal. Os pesquisadores catarinenses desenvolveram um novo produto para aproveitar melhor esse material.
O projeto do petit suísse, um tipo de queijo doce, está sendo desenvolvido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial. “Ele é um produto relativamente barato para a empresa porque a base é um resíduo descartado pela indústria sem nenhum valor agregado”, diz Andreia Faion, engenheira de alimentos do Senai.

Outro produto desenvolvido é do presunto de tilápia. “Foi desenvolvido para o aproveitamento de toda cadeia alimentar da proteína de pescado. Reaproveita o filé pequeno de pescado que não está sendo utilizado porque não tem valor comercial no mercado”, explica Milto Defaveri, tecnólogo em alimentos do Senai.

Foram oito meses de testes até encontrar a fórmula ideal. A receita leva proteína vegetal, temperos e alguns aditivos. O material é misturado ao filé do peixe que, depois de embutido, é cozido e defumado.

A expectaiva é grande entre os produtores. A criação feita em tanques instalados no lago da Usina Hidrelétrica de Itá, no oeste de Santa Catarina, deve aumentar. Os produtores que fazem parte da cooperativa responsável pela produção querem ampliar o negócio de 148 para dois mil tanques. O projeto tem apoio do governo federal. A novidade chamou a atenção de outras empresas que já encomendaram pesquisas para a produção de outros produtos à base do filé de tilápia.


“A tilápia é o frango da água. Do jeito que se faz com outras atividades, nós estamos trabalhando com a tilápia”, diz Anastácio Matos, Engenheiro de Pesca da Epagri.

XII Semana de Aquicultura da UFSC



Fonte: www.semaqui.ufsc.br/

XII SEMAQUI é um evento sem fins lucrativos realizado anualmente pelos acadêmicos do curso de graduação de Engenharia de Aquicultura da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com apoio dos alunos do Programa de Pós -Graduação em Aquicultura, da coordenação do Curso e do Departamento de Aquicultura do Centro de Ciências Agrárias da UFSC.

Desde a primeira edição, em 2003, o evento tem buscado promover a integração dos acadêmicos de diversas instituições de ensino e pesquisa envolvidos na área, proporcionando um intercâmbio de conhecimentos entre pesquisadores, estudantes da graduação, pós-graduação e setor produtivo.

Durante a XII SEMAQUI  serão realizados mini-cursos, oficinas, palestras e mesas-redondas voltadas à problemática do dia-a-dia da produção e os resultados e técnicas mais relevantes e atuais para a o setor.


IX Congresso Nordestino de Produção Animal



Fonte: www.cnpa2014.org

O evento é um congresso técnico-científico onde são apresentados os mais recentes avanços e pesquisas na produção animal brasileira e mundial, no âmbito profissional e de ensino em produção animal, por meio de “posters”, simpósios e exposições de produtos, serviços e equipamentos.

Compreende workshops, reuniões de ensino e de entidades, simpósios e minicursos nas diversas áreas do conhecimento de produção animal, além de apresentação de trabalhos, na forma de “posters” de atividades de pesquisa, ensino e extensão. Engloba também, exposição de produtos e empresas em stands.

Por se tratar de multievento, a dinâmica do Congresso admite os mais diferentes interesses, atendendo aos vários segmentos participantes. Os empresários de todos os portes terão oportunidade de debater com os mais experientes palestrantes assuntos técnicos e análises da conjuntura sócio-econômica, envolvendo inovação tecnológica e o mercado consumidor. Os estudantes e demais profissionais da área poderão se beneficiar dos debates e congregar os conhecimentos técnicos com as realidades e dificuldades apontadas, buscando, em conjunto, alternativas e apontando caminhos para as pesquisas futuras. Os stands propiciarão aos estudantes conhecerem os produtos mais recentes do setor, além dos estudantes travarem contatos para futuros estágios.

Entendendo a necessidade de apresentar ao público alvo, as conquistas e os avanços em produção animal, foi escolhido como tema central do evento em 2014, “Produção animal: Novas Diretrizes”. Com isto, espera-se que todos os participantes saiam do evento atualizados, com consciência do desvio entre tecnologias  desenvolvidas e a demanda do mercado consumidor.


Texto: Daniele Rebouças Santana Loures - Presidente do IX Congresso Nordestino de Produção Animal.

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

XVII Semana Acadêmica de Engenharia de Pesca da UNIOEST



A XVII Semana Acadêmica de Engenharia de Pesca, organizada pelos acadêmicos do curso coordenados por professores, tem como objetivo a troca de experiências entre alunos e profissionais da área, pretendendo ainda atribuir a responsabilidade aos acadêmicos quanto a melhoria do curso e a participação deles na construção e fortalecimento da atividade na região e no Brasil, bem como mostrar as diferentes áreas onde o Engenheiro de Pesca pode atuar. O Evento acontecerá no período de 13 a 16 de outubro de 2014 na Universidade Estadual do Oeste do Paraná – UNIOEST.


quarta-feira, 13 de agosto de 2014

VII SEMINÁRIO INTERNACIONAL




O objetivo geral do evento é de promover o intercâmbio e disseminação de conhecimento entre professores, pesquisadores, alunos de graduação, pós-graduação e agricultores familiares associados aos empreendimentos econômicos solidários rurais, a fim de potencializar a produção e a difusão de conhecimentos sobre desenvolvimento rural sustentável, cooperativismo, economia solidária e agroecologia. 


Maiores informações no site do evento.

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Ração feita com carcaça de peixe é discutida em Bragança

Fonte: http://www.portal.ufpa.br

Realizada pelos estudantes de Engenharia de Pesca da UFPA no Campus de Bragança, a engorda de peixes criados em cativeiro no Pará poderá ganhar um incentivo por meio das pesquisas para produção de ração utilizando carcaça de peixes. O assunto foi tema de uma reunião no auditório da Universidade. O encontro contou com a presença do pesquisador Marcos Brabo, da UFPA de Bragança, um dos maiores especialistas da área de Engenharia de Pesca do Estado.
O encontro foi promovido pela Secretaria Estadual de Pesca e Aquicultura e contou com a presença de representantes da Secretaria Especial de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção (SEDIP), além de prefeitos da região, piscicultores, alunos do curso de Engenharia de Pesca e pesquisadores da UFPA.
Tecnologias - A SEPAq busca saber quais os resultados obtidos no Laboratório de Engenharia de Pesca do Campus de Bragança sobre a produção da ração feita com carcaça de peixe. A ideia é criar tecnologias para essa produção em grande escala, a qual possa ser implantada nos principais polos de produção de pescado do Pará.
Meio ambiente - Quem compra o peixe no supermercado ou na feira já o recebe limpo. Mas, para que isso ocorra, muita coisa foi para o lixo. Algumas vezes, essas carcaças são jogadas em alto-mar ou nos rios do Estado. Isso gera resultados negativos para o meio ambiente. Com o reaproveitamento das carcaças, esse cenário muda. Além de ser uma atividade lucrativa, a ração poderá ser usada para engorda de peixes criados em cativeiro.
Acreditamos que essa iniciativa poderá reduzir os custos para os piscicultores, pois, hoje, uma das principais reclamações deles é o preço da ração', explica Helder Aranha, diretor de Ordenamento e Logística da SEPAq. Um novo encontro sobre a temática, programado para ocorrer em Belém, dará continuidade às discussões, em data ainda a ser definida.
Texto e fotos: Divulgação

terça-feira, 27 de maio de 2014

Cultivando Palestras - Tema: Estudos Genéticos Aplicados à Pesca e Aquicultura


O Centro Acadêmico de Engenharia de Pesca - CAEP/UFPA apresenta a comunidade acadêmica do Campus de Bragança-UFPA uma de nossas atividades o "Cultivando Palestras" que será organizado todo mês pelos membros do Centro Acadêmico, o objetivo dessa atividade é ofertar aos estudantes mais uma forma de aprendizado, com palestras nas diversas áreas da Engenharia de Pesca e com temas aplicados à pesca e aquicultura.

segunda-feira, 26 de maio de 2014

III Seminário Nacional sobre o Tratamento de Áreas de Preservação Permanente em Meio Urbano e Restrições Ambientais ao Parcelamento do Solo


Informações no site do evento: http://www.appurbana2014.com/#/

Encontro Nacional dos Estudantes de Engenharia de Pesca - ENEEP


XIII ENBRAPOA - Encontro Brasileiro de Patologistas de Organismos Aquáticos


Elaboração de revindicações dos estudantes do Campus de Bragança/UFPA.

Bom dia estudantes de Engenharia de Pesca e demais cursos do Campus Universitário de Bragança/UFPA, hoje (26-05) às 17h no Hall do Campus os representantes discentes de cada Faculdade estarão em reunião para elabora um texto com revindicações gerais de nossa categoria.
Portanto, devido a importância do que estaremos debatendo, estamos convidando os demais estudantes, lideres de turma para participarem da reunião, precisamos da opinião de todos estudantes do campus, pois TODOS estamos convivendo com os mesmo problemas.

Agradecemos desde já aos que comparecerem!


Atenciosamente,

Diretoria do Centro Acadêmico de Engenharia de Pesca - CAEP/UFPA.

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Eleições CAEP - Gestão 2014/2015


Olá estudantes do Curso de Engenharia de Pesca, comunicamos a todos que nesta quarta-feira (30 de abril) estaremos realizando a Eleição para gestão 2014/2015 do Centro Acadêmico de Engenharia de Pesca - CAEP, contamos com o apoio de todos para o sucesso dessa eleição. 

Está concorrendo ao pleito apenas uma única Chapa intitulada "PescAtiva" composta por sete estudantes do curso de graduação. Lembramos a todos que não esqueçam identidade com foto, pois só poderão votar discentes que comprovem sua identidade e o mesmo estive constando na lista de estudantes regularmente matriculados

terça-feira, 15 de abril de 2014

Eleições do Centro Acadêmico de Engenharia de Pesca



Olá discentes do curso de Engenharia de Pesca  - Campus de Bragança-UFPA, é com imensa satisfação que tornamos publico o edital N° 01/2014 que determina o Regimento Eleitoral para a gestão 2014/2015, o regimento foi elaborado conforme definido pelo Estatuto do Centro Acadêmico de Engenharia de Pesca e pela Comissão Eleitoral composta por três estudantes através da auto-indicação em Assembleia Geral Ordinária ocorrida no dia 02 de abril de 2014. Segue AQUI o edital em PDF para download e disponível para leitura a seguir:



EDITAL N°01/2014

O PRESIDENTE DO CENTRO ACADÊMICO DE ENGENHARIA DE PESCA, no uso das atribuições que lhe conferem o Estatuto, em cumprimento à decisão da Comissão Eleitoral, em reunião extraordinária realizada em 14 de abril de 2014, promulga o seguinte regimento eleitoral.

CAPÍTULO I – DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
Art. 1- A comissão organizadora será composta por 3 discentes do curso de Engenharia de Pesca;
Art. 2 - Estabelece o prazo de 21/04 até 25/04 para inscrição de chapas, encerra-se às 18h do dia 25/04;
Art. 3 – Cada chapa deverá ter no mínimo, 5 (cinco) e, no máximo 10 (dez) participantes;
Art. 4 - No ato de inscrição, cada chapa deverá apresentar a declaração de matricula de cada estudante componente;
Art. 5 – A inscrição de cada chapa deverá ser feita na sala do CAEP pela manhã (08h00 ás 12h00) e pela tarde (14h00 às 18h00), localizada no bloco 3 - sala 3 nos altos, ao lado da secretaria da Faculdade de Engenharia de Pesca - FEPESCA;
Art. 6 – O período de campanha das chapas se inicia logo após o ato de homologação das mesmas pela comissão eleitoral;

CAPÍTULO II - REGIMENTO ELEITORAL
Art. 7 – A eleição CAEP realizar-se-á no dia 30 de abril de 2014;
As eleições do CAEP deverão ter no mínimo 2 mesários, onde 1 membro obrigatoriamente deverá ser da atual gestão do CAEP, e os outros deverão ser de cada chapa que se candidatou sendo permitido 1 de cada chapa;
I.             A votação acontecerá de 9h às 11h e de 15h às 17h horas do horário de Belém, podendo ser encerrada a votação a qualquer momento sob consentimento dos mesários, por motivo de não haver eleitores no local.
II.            Em hipótese alguma, os mesários da seção eleitoral poderão fazer campanha para alguma das chapas, bem como não deverão portar ou trajar nenhum material das mesmas;
III.           A urna deve ser fixada em local visível e seguro, resguardando a direito de voto secreto do eleitor;
IV.          Para votar, é preciso que o nome do eleitor conste na listagem oficial de votantes, fornecido pelo CIAC. Caso o nome do eleitor não conste na listagem, mas o mesmo apresente algum documento oficial comprobatório de seu vínculo com a UFPA e a Faculdade de Pesca, ele deverá votar em separado;
V.           Intercorrências, constrangimento ou outra coisa que tenha a mesma natureza que se origine por parte do mesário que possa influenciar o voto do eleitor, qualquer mesário poderá registrar em ata a ocorrência e a urna correrá o risco de ser impugnada, sendo que quem decidirá tal impugnação, será a comissão eleitoral durante a apuração dos votos.
VI.          É obrigatório o registro do início da votação, dos intervalos, das mudanças de mesários e término com hora, data e assinatura de cada mesário.
VII.         Ao final dos dias de votação as urnas deverão ser obrigatoriamente lacradas com papel adesivo encaminhado junto com o material de votação, e ser entregue a comissão eleitoral com ata da urna contendo a quantidade de votos que ocorreu em cada, dia. Após registro da ata e a urna lacrada, todo material de votação deve ser colocado dentro de um envelope, que deve ser vedado, assinado por todos e entregue a comissão eleitoral, que irá guardar em local seguro;
VIII.       A urna que não prestar conta das cédulas, ou o número de votos não estiver de acordo com o número de assinaturas, ou se for encontrado indícios de fraude ou influência através de boca de urna através de mesários, a urna poderá ser impugnada pela comissão eleitoral;
IX.          A apuração do resultado da eleição será feita em local a ser definido;
X.           Ao não cumprir pelo menos um dos critérios acima relacionados, a chapa poderá ser imediatamente impugnada pela comissão eleitoral;
XI.          Os casos omissos neste edital deverão ser resolvidos pela comissão eleitoral;
XII.         Ressalta-se que a apuração dos votos deve ser iniciada imediatamente, após o encerramento da votação.
XIII.       Os cargos serão divididos de forma majoritária;




__________________________________
Aderson Victor Santos de Sousa
Presidente do Centro Acadêmico de Engenharia de Pesca – CAEP



___________________________________
Lourdes Marília Oliveira Soares
Presidente da Comissão Eleitoral





Bragança, 15 de abril de 2014.





terça-feira, 8 de abril de 2014

AquaCiência 2014


Site Oficial: www.aquaciencia/

O Aquaciência é um evento técnico científico que reúne os principais expoentes da aquicultura nacional, sendo que a cada edição tem conseguido atrair um número significativo de pesquisadores, estudantes, produtores e empresários do Brasil e do exterior. Trata-se de um momento único em que diferentes grupos de pesquisa trocam ideias e experiências, absorvem demandas, reúnem esforços e divulgam resultados da ciência aquícola que cresce imensamente no Brasil. Além disso, é um momento único e oportuno para a reunião dos membros da Sociedade Brasileira de Aquicultura e Biologia Aquática (AQUABIO), no qual se discutem diretrizes, oportunidades, representações e anseios.

O momento da aquicultura brasileira e internacional é de crescimento exponencial e investimentos vultosos estão sendo direcionados ao setor, motivo pelo qual o Aquaciência2014 ganha importância e relevância. Neste sentido, o tema escolhido para o Aquaciência2014 é “Produzir qualidade com sustentabilidade” importante processo para um desenvolvimento consistente e contínuo, cujo objetivo é reunir membros dos diferentes segmentos da aquicultura brasileira e estrangeira para discutir as atualidades e perspectivas futuras do setor que mais cresce no Brasil e no exterior.

Levando em consideração a oportuna situação pela qual passa toda a cadeia produtiva, desde a reprodução e/ou obtenção de formas jovens ao processamento e industrialização do pescado, a carência de tecnologias relacionadas ao setor produtivo e ao beneficiamento do pescado que possibilitem melhor utilização e gerem alternativas ao setor, o presente evento surge como um importante mecanismo de discussão e o Aquaciência2014 o momento de estabelecermos novos paradigmas para a aquicultura nacional.


 O Aquaciência2014 será realizada na cidade de Foz do Iguaçu – Paraná, a cidade sediará o evento pela primeira vez. Foz do Iguaçu apresenta-se como uma das maiores cidades do Oeste do Paraná com uma população estimada em 266.000 habitantes e localizada na divisa com Paraguai e Argentina, local onde encontra-se instalada a maior hidrelétrica do Mundo a Usina Hidrelétrica de Itaipu Binacional. Criado em 1914 com o nome de Vila Iguaçu e, em 1918 recebeu o nome de Foz do Iguaçu, que impulsionado pela construção da BR-277 e pela construção da Itaipu Binacional tem crescido vertiginosamente.

terça-feira, 1 de abril de 2014

1ª Assembleia Geral de 2014


Olá discentes do curso de Engenharia de Pesca, só reforçando que amanhã (02/04) teremos Assembléia Geral dos Estudantes de Engenharia de Pesca, teremos como pautas de reunião (1) Processo Eleitoral e (2) Apresentação do Planejamento Anual de Atividades;


Além de sorteio de livros e algumas surpresas!

Obs.: Estaremos expondo as atividades em que desejamos esta organizando para esse ano, caso você tenha alguma sugestão de atividade (evento, minicurso, palestras, visita técnica, o que for) exponha em reunião para que possamos organiza-la.

Contamos com a ajuda e participação de todos vocês.

Atenciosamente,

Diretoria Executiva do Centro Acadêmico de Engenharia de Pesca - CAEP/UFPA.

sábado, 15 de março de 2014

10º Simpósio Nacional - Recuperação de Áreas Degradadas




Site Oficial: www.sobrade.com.br

Em sua 10ª edição, este será o maior evento do gênero no Brasil, em que pretende-se avaliar o estado da arte, as            SOLUÇÕES PRÁTICAS e casos de sucesso na reabilitação e restauração de áreas degradadas, bem como promover discussões que permitam avançar no desenvolvimento de modelos úteis para as atividades impactantes de mineração, urbanização, construção de estradas, barragens, atividades agropecuárias, florestais e industriais.

Seminário Internacional de Engenharia Natural vai trazer à discussão as várias técnicas de Bioengenharia de Solos hoje bastante empregadas em muitas regiões da Europa e que se aproximam da natureza. São métodos de construção com aplicações diversas como rodovias, mineração, barragens e urbanização, de forma a integrar essas obras sob conceitos ecológicos e estéticos, utilizando como elementos estruturais vegetação viva e materiais inertes.

sábado, 8 de março de 2014

III Seminário Nacional sobre o Tratamento de Áreas de Preservação Permanente em Meio Urbano e Restrições Ambientais ao Parcelamento do Solo


Site oficial: APP-Urbana 2014

O III Seminário Nacional sobre o Tratamento de Áreas de Preservação Permanente em Meio Urbano e Restrições Ambientais ao Parcelamento do Solo será realizado em Belém do Pará, nos dias 11 a 13 de Setembro de 2014, no Centro de Eventos Benedito Nunes na Universidade Federal do Pará.

Promovido por entidades acadêmicas e profissionais de âmbito nacional e por instituições acadêmicas de diversas regiões do país, o Seminário tem por foco a dimensão ambiental da cidade, destacando o relacionamento de corpos d’água que atravessam as cidades, massas vegetais e morros com o espaço urbano. Essa abordagem procura ampliar a discussão inicialmente dedicada aos conflitos entre ocupação e preservação de faixas marginais aos corpos d’água, as Áreas de Preservação Permanente (APP), abrangendo as manifestações desse mesmo conflito em áreas de relevo irregular, em áreas protegidas (mananciais, unidades de conservação, etc.) e colocando de forma mais incisiva a discussão de que os problemas sociais são muitas vezes problemas socioambientais.

A indefinição sobre o tratamento das Áreas de Preservação Permanentes Urbanas, pelo novo Código Florestal, inspira uma reflexão mais ampla do ponto de vista legal, que possa ser apoiada tanto por instrumentos de gestão ambiental quanto urbanística.

As configurações dos assentamentos humanos no país são diferenciadas pela condição econômica, demográfica e ambiental, esta associada aos diferentes biomas. No entanto o crescimento urbano brasileiro, apesar de diversificado e amplo, apresenta situações semelhantes quanto à produção de espaços desiguais, devido a processos estruturais de natureza econômica, política e cultural ocorridos no país ao longo de sua história, ainda que sob diferentes temporalidades. As manifestações das periferias das regiões mais industrializadas do país do passado são a realidade presente da área de fronteira, e a Amazônia constitui objeto privilegiado desse processo.

Pretende-se com o Seminário, de âmbito nacional, levantar elementos que potencializem o debate sobre princípios norteadores para o planejamento, a intervenção e a gestão continuada das áreas urbanas, comprometidas com a sua dimensão ambiental. Questões associadas à tecnologia para provisão de infraestrutura e para ampliação do controle social, à regulação do espaço construído e preservação do patrimônio ambiental são centrais à discussão, que também se beneficia do debate sobre as estratégias de regularização fundiária, das políticas urbanas disponíveis no atual contexto brasileiro, de economia urbana associada a serviços ambientais, ou de quaisquer outros temas que contribuam efetivamente para revelar a importância da dimensão ambiental para que a vida humana seja satisfatória nas cidades brasileiras. Tais temas serão incorporados de forma transversal nas diversas conferências, mesas redondas e grupos de trabalho.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Semana do Calouro 2014 - Engenharia de Pesca




Olá Calouros do curso de Engenharia de Pesca e com grande satisfação que disponibilizamos a Programação da Semana do Calouro 2014 visualize AQUI a programação e fique por dentro das novidades que organizamos. Pedimos a todos que participem da semana, pois é um grande momento para a socialização entre os calouros do curso, além da oportunidade de vivência algumas das atividades do profissional Engenheiro de Pesca.

Reforçamos que dentre as atividades propostas durante a semana do calouro, estão agendadas três visitas técnicas na qual cada estudante deve está assegurado para pode participar, o seguro de vida e necessário para que o estudante possa utilizar qualquer transporte da Instituição (UFPA), qualquer dúvida entre em contato conosco.


quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

VIII Congresso Brasileiro sobre Crustáceos


Fonte: 8º CBC

A Sociedade Brasileira de Carcinologia (SBC) foi fundada em 1982 para o fim especial de reunir a comunidade de pesquisadores ligados ao estudo dos Crustáceos, principalmente no Brasil. O grupo de animais denominado Crustacea constitui organismos invertebrados artrópodes e são os mais diversos em variação de tamanho e forma conhecidos, habitam principalmente o ambiente aquático (de águas marinhas a fluviais), mas também podem ser terrestres ou semi-terrrestres. Além dos mais conhecidos pelo seu valor socioeconômico como os siris e demais caranguejos, lagostas e camarões, há uma enorme abundância e diversidade de espécies como as que ocupam o mundo microscópio (zooplâncton) e outras menos populares como ermitões, tatuís, cracas, pulga-d’água e tatuzinho-de-jardim. Todas são importantes ecologicamente para o ecossistema que ocupam e para a manutenção da biodiversidade e conservação ambiental.

         Nas últimas décadas vem ocorrendo um aumento significativo no nível das pesquisas que vêm sendo desenvolvidas nas instituições de pesquisa e nas universidades, tornando necessária a criação de espaços próprios para a apresentação dos resultados das investigações e para a troca de experiências entre os investigadores. Em 1982, durante a realização do IX Congresso Brasileiro de Zoologia, na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, ocorreu o primeiro evento especial voltado exclusivamente ao estudo dos crustáceos, o I Simpósio Brasileiro de Carcinocultura. Nos anos subsequentes, as contribuições dos carcinólogos brasileiros continuaram a aumentar com divulgações dos estudos sobre os crustáceos. Assim, com o aumento na demanda científica, em 2000, foi realizado o I Congresso Brasileiro sobre Crustáceos, definido como um evento científico promovido bianualmente pela Sociedade Brasileira de Carcinologia. Este evento reúne os principais pesquisadores da área de Carcinologia nas esferas internacional, nacional e regional.


              De 9 a 12 de Novembro de 2014 será realizada a oitava edição deste congresso que será sediado na cidade de Bonito (MT). O tema deste congresso “Transições evolutivas: crustáceos no mar, na água doce e na terra”, remete a uma reflexão sobre os Crustáceos que inicialmente em ambientes marinhos foram chegar a terras tão distantes no interior do Pantanal. É extremamente válida uma discussão sobre como vem se dando o processo evolutivo culminando com espécies como o Potiicoara brasiliensis um microcrustáceos endêmico das cavernas da serra de Bodoquena ou o Dilocarcinus pagei uma espécie de caranguejo que sobrevive às adversidades dos períodos de seca do pantanal e que representa um elemento fundamental na economia local através de seu uso como isca viva. É uma oportunidade ímpar de empresas, comunidade científica, política e sociedade civil organizada mostrarem e conhecerem as ações nesta questão, trocarem ideias e direcionar planejamentos futuros de conservação e sustentabilidade no Brasil e, particularmente, no Centro Oeste.