terça-feira, 30 de outubro de 2012

Presidenta Dilma lança Plano Safra para tornar o Brasil um dos maiores produtores de pescado


Fonte: MPA.GOV.BR
O Plano Safra da Pesca e Aquicultura, do Ministério da Pesca e Aquicultura, foi lançado na ultima quinta-feira (25) pela presidenta Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto. O plano que destina R$ 4,1 bilhões para a expansão da aquicultura, a modernização da pesca e o fortalecimento da indústria e do comércio pesqueiro, será um divisor de águas para que o Brasil se torne um grande produtor de pescado, de forma a atender à demanda interna e ampliar as exportações. A meta é produzir 2 milhões de toneladas anuais até 2014. 
O público-alvo do plano serão aquicultores familiares e comerciais, pescadores artesanais, armadores de pesca, agricultores familiares e indústrias do setor. Linhas especiais de crédito serão concedidas a pescadores e aquicultores familiares, mulheres pescadores e aquicultoras, marisqueiras e jovens empreendedores, cooperativas e associações. A ideia é gerar renda e emprego para milhares de brasileiros e ofertar um alimento saudável à população. 
Além de crédito com juros mais baixos, prazos de carência maiores e ampliação dos limites, o plano desonera a cadeia produtiva, garante assistência técnica, fortalece o cooperativismo, disponibiliza equipamentos, renova embarcações, moderniza a indústria e a comercialização, e investe em ciência, tecnologia e inovação. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) também lançará, junto com o Plano Safra, uma linha de crédito especial com as melhores condições para o desenvolvimento do setor. 
As medidas levam em conta que até 2015 o consumo brasileiro de pescado passará dos atuais 9 kg para 13,8 kg por habitante/ano. Já o mercado mundial demandará pelo menos 100 milhões de toneladas adicionais de pescado até 2030, conforme prevê a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). Esta conjuntura é favorável ao Brasil, que tem elevado potencial para a produção de pescado no continente e no mar. 
Entre os objetivos do Plano Safra da Pesca e Aquicultura estão o resgate de 100 mil famílias que estão na linha da pobreza; a assistência técnica e extensão rural a 120 mil famílias de pescadores e aquicultores; a escavação de 60 mil tanques que produzirão 78.750 toneladas de pescado ao ano; a criação do Consórcio Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento de Novas Tecnologias MPA/ MAPA-Embrapa Pesca e Aquicultura; a promoção de 75 projetos de P,D & I; e a reestruturação de nove unidades de produção de formas jovens e alevinos. Os recursos do plano serão provenientes do Crédito Rural: Pronaf, Prodecoop, Pronamp, Procap-Agro e Moderagro.

Faça Download AQUI da cartilha sobre o Plano Safra.

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Evento mostra a importância da música no período da Ditadura Militar

“Pai! Afasta de mim esse cálice. De vinho tinto de sangue”. A canção composta por Chico Buarque e Gilberto Gil, em 1973, deixava implícito, por meio de um jogo de palavras, a crítica ao período mais obscuro da história do Brasil: a Ditadura Militar. O som título da composição é idêntico ao da palavra “cale-se”, que expressava a censura imposta pelos militares na época. Muitas canções de protesto foram censuradas e artistas foram perseguidos e exilados. Para discutir sobre as músicas e os cantores que se destacaram durante os “Anos de Chumbo”, a Universidade Federal do Pará promove o evento “A Música na Ditadura Militar”, dia 26 de outubro, às 16h, no Ateliê de Artes da Universidade.
Qualquer pessoa interessada no tema pode participar. As inscrições são gratuitas e serão feitas a partir das 15h, no local do evento. Segundo o estudante de Música Alessandro Magalhães, um dos organizadores, o objetivo é “possibilitar aos estudantes conhecer a história recente da censura nas músicas brasileiras, produzidas na época da Ditadura, e fazer relação com o que é produzido no período atual.”
A programação conta com a palestra do professor da UFPA Matias Ferreira do Nascimento, que trata não somente de música, mas também de todo o contexto que abrange o período ditatorial. Além disso, haverá apresentações musicais em voz e violão dos artistas Nanna Reis e Wendel Raiol, que irão tocar algumas canções de protesto ligadas à palestra. “A inteligência das músicas de protesto está no fato de que, além da excelente musicalidade, elas têm uma poesia de crítica e repúdio à Ditadura e eram feitas em uma linguagem metafórica, que, em muitos casos, enganava a censura. Este foi o principal motivo que inspirou esta iniciativa”, afirma.
História – A Ditadura Militar foi instaurada no Brasil entre 1964 e 1985. Foi marcada pela cassação dos direitos políticos dos opositores ao regime, repressão, censura aos meios de comunicação e aos artistas, uso de métodos violentos, como torturas e exílio contra os opositores. Foi também uma época em que o Brasil viu muitos artistas se destacarem nos grandes festivais de música. Gilberto Gil, Caetano Veloso, Chico Buarque, Elis Regina e Geraldo Vandré são alguns dos nomes mais conhecidos deste período.
Pesquisa – Nas composições, estão registrados acontecimentos, movimentos políticos, situações econômicas, tendências comportamentais, ideologias e percepções do passado, do presente e expectativas de futuro de toda uma geração. Por esse motivo, as músicas de protesto do período ditatorial fazem parte do currículo do ensino médio e são cobrados em processos seletivos de ingresso nas universidades, inclusive na UFPA. O Projeto “A História em Cantos: música popular brasileira no ensino da História", desenvolvido na Escola de Aplicação da UFPA, por meio do Programa de Apoio a Projetos de Intervenção Metodológica (PAPIM), realiza oficinas que buscam novas alternativas para ensinar esse conteúdo aos estudantes do ensino médio.
Serviço:
“A Música na Ditadura Militar”
Data: 26 de outubro, às 16h.
Local: Sala Multimídia do Ateliê de Artes da UFPA, Campus Guamá.
As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no local do evento, às 15h.
Texto: Thaís Siqueira – Assessoria de Comunicação da UFPA
Fotos: Divulgação/evento

I Seminário Internacional Defesa e Fronteira Na Pan-Amazônia & III Seminário Reforma do Estado e Território



        Com o objetivo de refletir sobre as dinâmicas espaciais, ambientais, políticas e estratégicas no âmbito dos estudos de Defesa da Pan-Amazônia, será realizado, nestas quinta-feira, 25, e sexta-feira, 26, na Universidade Federal do Pará (UFPA), o I Seminário Internacional Defesa e Fronteira na Pan-Amazônia, que ocorre paralelamente à realização do III Seminário Reforma do Estado e Território e do I Encontro Amazônico de Estudantes de Defesa. O evento ocorre no Hotel Sagres, a partir das 8h30. Veja aqui a programação.

            O evento conta com o apoio da Pró-Reitoria de Extensão (Proex) da Universidade Federal do Pará (UFPA), do Núcleo de Altos Estudos Amazônicos (NAEA), do Observatório de Estudos de Defesa da Amazônia (OBED), da Universidade Federal do Amapá (Unifap) e da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

            O evento - O Seminário terá palestras com a participação de profissionais renomados, que irão tentar fornecer soluções teóricas para contribuir com o avanço na identificação e na avaliação dos obstáculos, no que tange à efetivação de políticas de desenvolvimento a serem implementadas nas fronteiras. Além disso, o evento também visa apontar os desafios institucionais para defesa na Pan-Amazônia, levando em conta as particularidades sociopolíticas presentes nas fronteiras brasileiras.

            “Desde 2007, estamos realizando eventos em Belém, com o objetivo de articular estudos e pensamentos a respeito da defesa estratégica do território brasileiro. Este ano, iremos realizar o Seminário em conjunto com a UFPA, a Unifap e a UFRGS”, afirma o coordenador do Seminário, professor Durbens Nascimento.  O professor afirma, também, que, este ano, será a primeira vez que o assunto será estendido à Pan-Amazônia, com a inclusão de pesquisadores da Guiana Francesa e da Venezuela.

            Objetivo - Segundo o coordenador, o evento será “uma espécie de intercâmbio de conhecimentos sobre a defesa de fronteira, com o objetivo de disseminar os resultados das pesquisas realizadas nesta área para o grande público e mostrar a relevância desses estudos para a resolução de conflitos.”

            O professor completa que a solução de impasses relacionados à defesa de um país não se restringe apenas ao âmbito militar. “Na defesa dos interesses de um território ou de um país, apenas o aparato militar não é mais suficiente, levando em conta as novas demandas da nossa contemporaneidade. Outras instituições provenientes das esferas sociais, políticas e econômicas podem contribuir também, cada uma em sua área, com pesquisas que visam melhorar e aperfeiçoar as políticas brasileiras no âmbito da defesa, algo extremamente importante, principalmente em se tratando de Amazônia.”

Para mais informações, acesse os sites da OBED e NAEA .

Fêmeas de guppy têm maior numero de juvenis quando acasalam com vários machos


Fonte: http://www.jn.pt/blogs/osbichos/archive/2012/10/15/f-234-meas-dos-peixes-guppy-t-234-m-mais-fihos-quando-acasalam-com-v-225-rios-machos.aspx 

            Miguel Barbosa, investigador do Scottish Oceans Institute (Instituto Escocês dos Oceanos) da Universidade de St. Andrews, na Escócia, explicou à agência Lusa que se “pensava que um macho era suficiente para a fêmea ter os ovos todos fertilizados e que não havia qualquer razão para uma fêmea procurar um segundo ou terceiro macho”.

            As fêmeas que se reproduzem com vários machos produzem juvenis mais coloridos e em maior número, ou seja, “67% mais juvenis do que fêmeas guppy que tenha só um macho”, referiu.

            No decorrer do trabalho do seu grupo de cientistas, conclui-se que “a fêmea que se reproduz com vários machos tem ao dispor diferentes tipos de esperma e o melhor vai fertilizar os ovos”.

            Essa escolha “decorre dentro do corpo da fêmea, depois de haver a reprodução”, especificou Miguel Barbosa.

            A característica de qualidade do guppy macho passa para sua prole e fica também aberta a hipótese de evitar a incompatibilidade genética entre os progenitores.

            O investigador defendeu que “uma boa aplicabilidade (deste conhecimento) seria na aquicultura”, onde há o problema da consanguinidade dos peixes, que se reproduzem entre si.

            Na reprodução entre indivíduos de uma mesma família, a probabilidades de gera proles não saudáveis é enorme, frisou.

            Assim, “pode ser feita inseminação artificial com esperma de vários machos e combate-se a probabilidade de o esperma de um só macho ser incompatível com as características genéticas da fêmea”, sugeriu.

            Como resultado, as unidades de produção de peixe em cativeiro obtinham “mais juvenis e de maior qualidade”, por exemplo, no que respeita a textura do peixe, concluiu o investigador.

            E Miguel Barbosa vai um pouco mais longe ao dizer que, se se souber qual a melhor compatibilidade genética para a fêmea, é possível encontrar o “macho perfeito” e maximizar a produção.



segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Inscrições para a 14º CONEB e 8ª BIENAL, ambas da UNE




A oitava edição do principal festival que reúne a diversidade da produção cultural e artística dos estudantes brasileiros já achou a sua morada. Olinda e Recife, duas das mais belas e interessantes cidades do Brasil, acolherão a 8ª Bienal da União Nacional dos Estudantes de 22 a 26 de janeiro de 2013.

Em época de eleição, não custa nada evocar um dos bordões mais vociferados Brasil afora: Quem conhece, confia. Então, vá ou arrependa-se. As inscrições individuais e de trabalhos já estão abertas.
Ao trazer para a 8ª Bienal o tema “A Volta da Asa Branca”, a UNE celebra um aspecto especial da música de Luiz Gonzaga – cujo centenário é comemorado em 2012– encontrando no sertão um traço de esperança maior do que suas tragédias sociais e climáticas.

O sertão nordestino – imortalizado pela música de Luiz Gonzaga – é, portanto um misto de lar e trânsito, uma espécie de estrada magna da formação nacional, enriquecida pelas histórias do povo que um dia desceu a terra ardendo e hoje pavimenta, com luta suor e criatividade, um país feito também por caminhos de volta.
Composta por Gonzaga e Humberto Teixeira e lançada em maio de 1947, “Asa Branca” é uma canção que reflete, de forma fidedigna, a realidade do nordeste brasileiro em seu longo e penoso convívio com a seca e outras mazelas. Foi eleita pela Academia Brasileira de Letras em 1997 a segunda canção nacional mais marcante do século XX, empatada com “Carinhoso”, e atrás de “Aquarela do Brasil”.

A volta da Asa Branca é um convite ao novo nordeste, tanto aquele que já existe como o que se deseja. Nessa dinâmica de idas e vindas, os conhecimentos popular e erudito se trombam e se transformam, o regional se torna global, as aves retornam em seu fluxo migratório, as aves gorjeiam da mesma forma, como se não existisse aqui ou lá.



COMO SE INSCREVER NA 8ª BIENAL DA UNE

As inscrições de trabalhos e as inscrições individuais para a 8ª Bienal da UNE já estão abertas.

As inscrições dos trabalhos deverão ser feitas até o dia 7 de dezembro de 2012. Uma inovação da 8ª edição é que todos os trabalhos inscritos, seja qual for a categoria, serão recebidos online, no momento do preenchimento do formulário de inscrição de participante pela internet (cliqueaqui e faça a sua inscrição ).
Já as inscrições individuais podem ser feitas pela internet até o dia 13 de janeiro de 2013, com preços promocionais para quem efetuar o pagamento antecipadamente. Uma vez inscrito, o participante terá direito a participar de todas as atividades da Bienal e no valor estão contemplados o alojamento e transporte interno (clique aqui e faça a suainscrição).

14º CONEB DA UNE

Antecedendo a 8ª Bienal da UNE, de 18 a 21 de janeiro, na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), acontecerá o 14º Conselho Nacional de Entidades de Base da UNE, um dos principais fóruns de deliberação do movimento estudantil, que receberá representantes de Centros e Diretórios Acadêmicos (CAs e DAs) de todo o Brasil para decidir os rumos que o movimento estudantil vai tomar no próximo período.
Para participar do 14º CONEB da UNE é simples, basta fazer a sua inscrição individual preenchendo o formulário online, e efetuando o pagamento bancário do boleto que será gerado (clique aqui e faça a sua inscrição).
Um e-mail automático será encaminhado ao participante e assim que houver a confirmação do banco sobre o pagamento, então a inscrição será consolidada.

Para realizar a inscrição para a 8ª Bienal da UNE e para o 14º CONEB da UNE conjuntamente, basta no ato de sua inscrição individual, optar pelas duas atividades.

Para segurança do inscrito, o comprovante de pagamento boleto deve ser guardado e apresentado no dia do evento, quando o participante for efetuar seu credenciamento e retirar seu crachá.

O inscrito no 14º CONEB da UNE tem direito, durante a duração do encontro, à alimentação, alojamento e transporte interno.

Recife - PE

Projeto transforma resíduo em ração alternativa para peixe


Um projeto desenvolvido pela empresa de assistência técnica e extensão rural do estado do Pará (Emater), em parceria com a secretaria municipal de pesca de Bragança, nordeste paraense, está dando destino ao resíduo de uma fábrica de pescado do município e transformando o material em complemento alimentar para peixe.
O composto à base de escama, espinha, pele de pescado, cabeça, ossos, que utiliza ainda soro de leite e melaço de cana, transformado em laboratório em silagem desidratada em pó apresenta todos os aminoácidos essenciais para a alimentação do peixe. O processo tecnológico laboratorial foi realizado na Universidade Federal do Pará (UFPA), campus de Bragança.
A experiência surgiu da necessidade de fortalecer a piscicultura no município e ajudar a diminuir os custos do piscicultor com a compra da ração. Pelo menos 30% dos custos com a criação do peixe estão relacionados à ração. Além disso, o reaproveitamento do resíduo está dando um novo destino ao material que era despejado no lixão da cidade, prejudicando o lençol freático e atraindo roedores, insetos.
A equipe técnica parte agora para o segundo momento dos testes e começa a desenvolver uma tecnologia alternativa adaptada às condições do piscicultor. O espaço para o novo teste será a unidade didático-agroecológica do nordeste paraense (UDB), uma vitrine de tecnologias da Emater. Para desenvolver a produção da ração serão utilizados também produtos descartados como lixo: vasilhames plásticos, garrafas pet, baldes, que ajudarão na construção do ciclo artesanal.
Segundo a engenheira agrônoma da Emater, Maria Eduarda Sousa, o processo ainda envolve a implantação de duas unidades de observação nas comunidades Gessé Guimarães e Montenegro. Bragança é o terceiro município maior produtor de pescado no Pará que é responsável pela segunda maior produção pesqueira do brasil.

Texto:
Email: ascomematerpara@gmail.com
Site: www.emater.pa.gov.br

sábado, 20 de outubro de 2012

Governo proíbe por mais três anos a pesca do mero para conservação


Fonte: http://g1.globo.com/natureza/noticia/2012/10/governo-proibe-por-mais-tres-anos-pesca-do-mero-para-preservar-especie.html
Por: Eduardo Carvalho do Globo Natureza, em São Paulo.

A moratória da pesca do mero (Epinephelus itajara), espécie que vive no litoral brasileiro, foi prorrogada por mais três anos a partir desta quarta-feira (17), de acordo com instrução normativa publicada no “Diário Oficial da União”.

Elaborada pelos Ministérios da Pesca e do Meio Ambiente, a normativa proíbe o transporte, a descaracterização, comercialização, beneficiamento e industrialização deste animal, sob risco de sanções por crime ambiental. O objetivo é preservar o mero, considerado ameaçado de extinção. Entretanto, a pesca para fins científicos está liberada.

Segundo a publicação, um grupo de trabalho será instituído pelos dois ministérios para estudar formas de preservar a espécie, que pode ser encontrada na região de estuários e manguezais.

Conhecido ainda por nomes como canapú, bodete, badejão, merete e merote, oEpinephelus itajara passou a integrar em 2004 a lista do governo federal de animais invertebrados aquáticos e peixes com risco de desaparecer da natureza.

A espécie também integra a lista vermelha de animais ameaçados da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês), instituição ligada à Organização das Nações Unidas (ONU).


Prorrogação necessária

A normativa interministerial prorroga a moratória instituída em 2002 pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), que proibiu por cinco anos a pesca do mero. Em 2007 houve um novo adiamento de cinco anos, que venceu em 2012. Agora, a moratória vale por mais 36 meses.

De acordo com a professora Beatrice Padovani, do Departamento de oceanografia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), a continuidade da proibição contribui para reduzir a pesca excessiva – que ainda continua a acontecer em várias regiões do país.

“Já não vemos exemplares com pesos e tamanhos que eram encontrados antigamente. Há casos no Brasil de meros com 200 kg, hoje já não é possível encontrá-los, porque para ele alcançar esse peso, são precisos muitos anos”, afirma.

Beatrice afirma ainda que outro problema do desaparecimento de meros é a sua vulnerabilidade. Segundo ela, o animal não tem medo de seres humanos, é curioso e os indivíduos jovens vivem em mangues, que estão ameaçados pela expansão urbana.

Emissão de Carteirinha Estudantil CAEP-UFPA



Olá discentes, o CAEP-UFPA está realizando a emissão da Identidade Estudantil até o dia 03 de novembro de 2012, com taxa promocional de R$ 12,00.

A Carteirinha Estudantil do CAEP-UFPA conta com novidades extras, serão personalizadas de acordo com cada curso da UFPA/Campus de Bragança, sendo feita em material PVC (tipo Cartão) e assinada não somente pelo Presidente do Centro Acadêmico de Engenharia de Pesca –CAEP-UFPA, como também  a Coordenação Geral do Diretório Central dos Estudantes (DCE-UFPA) estará assinando e apoiando a iniciativa da emissão das carteirinhas estudantis, além da maior novidade, ao apresentar a Identidade Estudantil em lojas e estabelecimentos PARCEIROS do CAEP-UFPA os alunos terão descontos especiais no valor de suas compras.

De acordo com as Leis Federais Nª 5.553/68 e 9.453/97 serão garantidos os direitos de descontos nos valores cobrados de ingressos em estabelecimentos de diversão e eventos culturais, esportivos e de lazer.

PARCEIROS
·         Ponto do Pastel: Desconto de 5% na compra de bebidas;
·         Cristal Ótica: Consulta grátis e descontos especiais;
·         MR Mídia e Comunicação Visual: Descontos em banners, cartazes, outdoor e etc.,
·         Buguelo's Bijuterias: Desconto de 10% em geral;
·         Academia Bella Forma: desconto de 30% na matrícula;

domingo, 14 de outubro de 2012

X Semana de Aquicultura em Florianópolis-SC




          A X Semana de Aquicultura (SEMAQUI), é um evento realizado em Florianópolis, Santa Catarina, Brasil, que ocorrerá no período de 22 à 26 de outubro de 2012.
         A SEMAQUI é um evento sem fins lucrativos, realizado anualmente pelos acadêmicos do curso de graduação em Engenharia de Aquicultura da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), com apoio, dos alunos do Programa de Pós Graduação em Aquicultura, da coordenação do Curso e do Departamento de Aquicultura do Centro de Ciências Agrárias da UFSC.
        Desde a primeira edição, em 2003, o evento tem buscado promover a integração dos acadêmicos das diversas fases do curso, proporcionado um intercâmbio de conhecimentos entre pesquisadores e estudantes da graduação e pós-graduação das distintas áreas da aquicultura do país, sempre trazendo inovações científicas e tecnológicas e oferecendo oportunidades de discussão de temas relevantes à formação e atuação do Engenheiro de Aquicultura no mercado de trabalho e seu papel social.
        O evento recebe todos os anos alunos de diversas universidades do país, como alunos do curso Técnico Agrícola da Universidade Federal do Paraná, do Instituto Federal de Santa Catarina - Campus Araquari, do curso de Aquicultura da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, entre outros. Além disso, o evento recebe produtores da área e pessoas envolvidas na política da área, como por exemplo, na VII e VIII SEMAQUI em 2008 e 2009, o evento recebeu o ex-ministro da Pesca, Altemir Gregolin.
        A Semana de Aquicultura está em sua nona edição e é reconhecida como Projeto de Extensão pela UFSC desde 2003. Tendo em vista a extensão do conhecimento a pequenos e grandes produtores são realizados mini-cursos, oficinas, palestras e mesas-redondas voltadas à problemática do dia-a-dia do produtor também sendo apresentadas as pesquisas mais relevantes e atuais para a o setor.
        O público alvo da X SEMAQUI é formado por estudantes de nível superior na área de Aquicultura em todo o território nacional, bem como os profissionais já formados, produtores, técnicos e empresários de toda cadeia produtiva na área aquícola do Brasil. Outra ramificação do público está entre os profissionais e estudantes de áreas relacionadas com a aquicultura, como Biologia, Zootecnia, Oceanografia, Agronomia, Veterinária entre outros.

Acesse o site para efetuar sua inscrição, vê programação, minicursos, palestrantes, local do evento etc.

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Aberto o edital para programa de Pós-graduação em Ecologia Aquática e Pesca


O Coordenador do Programa de Pós-graduação em Ecologia Aquática e Pesca torna público no presente Edital, através do endereço eletrônico http://www.propesp.ufpa.br e http://www.ufpa.br/ppgeap/, as normas do Processo de Seleção e Admissão – Ano Letivo 2013 ao corpo discente do Programa de Pós-graduação em Ecologia Aquática e Pesca, Curso de Mestrado. 

Podem inscrever-se graduados em Ciências Biológicas, Engenharia de Pesca, Oceanografia, Geografia, Direito ou áreas afins, com cursos realizados em instituições reconhecidas pelo MEC. Admitir-se-á inscrição à seleção de Mestrado de concluintes de Curso de Graduação até março de 2013, condicionada a matrícula à classificação e à conclusão da Graduação até a data de realização da matrícula. Os candidatos que estiverem impossibilitados de emissão de documentos comprobatórios de término do curso devem encaminhar declaração assinada, constando ciência de que para efetuar a matricula o candidato classificado deverá apresentar comprovante do término do curso de graduação.

Veja edital AQUI.

Seminário Alagoano de Aquicultura




Por Maria Barreiros
A Secretaria de Estado da Pesca e de Aquicultura (Sepaq) realiza,  entre os dias 05 e 08 de novembro, o Seminário Alagoano de Aquicultura, no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, em Maceió. O evento tem como tema “Empreendedorismo em aquicultura”.
O seminário é voltado para aquicultores, técnicos, interessados na atividade, empresários, fornecedores, produtores, além de acadêmicos e estudantes em geral. Durante os quatro dias de encontro, os participantes terão a oportunidade de conhecer, debater e trocar experiências relacionadas à produção aquícola no estado de Alagoas, no Brasil e no mundo. O evento contará com minicursos, mesas redondas e palestras.
O diferencial será o último dia do evento, quinta-feira (08): a prática. Por meio do Dia de Campo nas Pisciculturas Red Fish (produção de alevinos de tilápia) e Águas de Pituba (cultivo de tilápias em tanques-rede), ambas em Coruripe. Lá o participante conhecerá as boas práticas de cultivo, manejo e comercialização.
O primeiro dia do seminário (05), será voltado para os minicursos. Na terça-feira (06) acontece a abertura oficial do evento, com a participação do secretário de Estado da Pesca e Aquicultura, Regis Cavalcante e outras autoridades.
O destaque do dia é a apresentação de Fernando Kubitza, mestre em nutrição animal e doutor em aquicultura, que falará da Aquicultura – no Brasil e no mundo. A palestra internacional fica a cargo de um dos técnicos da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento (Aecid), a respeito de Gestão das áreas de maricultura na Espanha. As palestras, mesas redondas e debates seguem até quarta-feira (07).
Os temas abordados nos minicursos serão: Doenças de Peixes, Extensão Pesqueira e Aquícola, Alimentos Alternativos na Piscicultura, Licenciamento Ambiental e Processamento de Pescado. Cada participante poderá se inscrever em até dois minicursos, sendo em turnos diferentes. Para cada minicurso, a inscrição é 1 quilo de alimento não perecível.
A inscrição para trabalhos científicos foram prorrogadas até dia o próximo dia 26. As normas e o resumo para o envio dos mesmos estão no site www.pesca.al.gov.br. A Sepaq irá premiar os três melhores trabalhos com tablet e livros técnicos do segmento.
O formulário de inscrição e a programação completa já estão disponíveis no site: www.pesca.al.gov.br e no dia do evento cada participante deverá levar 2 quilos de alimento não perecível, para serem entregues a instituições carentes.
Ascom-Secretaria do Estado da Pesca e Aquicultura (Sepaq)
(082) 8876-7254/9105-5749

sábado, 6 de outubro de 2012

1ª Jornada Do Grupo De Estudos De Animais Selvagens (GEAS-UFRA)


No período de 24 a 26 de Outubro no Campus de Belém da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), o Geas realiza sua 1ª Jornada com Palestras e Minicursos sobre espécies de Animais Selvagens, com a participaão de palestrantes vindos de São Paulo e Manaus que irão ministrar sobre Peixe-Boi Amazônico, Aves e Répteis. 

As inscrições serão feitas na UFRA por membros da comissão do GEAS, que estarão no prédio do ISPA (Veterinária) das 08:00 às 12:00 durante toda a semana, os interessados poderão se inscrever somente na Jornada ou se inscrever na Jornada e em 1 ou até mesmo nos 3 minicursos, pois serão somente uma palestra e um minicurso por dia. Lembrando que as vagas para os minicursos são limitadas!

Inscrição: 
Estudantes: 40,00 
Profissionais: 50,00 
Minicurso: 20,00 (As vagas serão limitadas) 

Obs: O preço do minicurso será pago separadamente do preço de inscrição no evento, ou seja: 

Estudantes: 
Palestras + 1 Minicurso = 60,00 
Palestras + 2 Minicursos = 80,00 
Palestras + 3 Minicursos = 100,00 

Profissionais: 

Palestras + 1 Minicurso = 70,00 
Palestras + 2 Minicursos = 90,00 
Palestras + 3 Minicursos = 110,00 

Palestras: 
1.Biologia e Manejo de Peixe-Boi Amazônico; 
2.Distúrbios Nutricionais em Aves; 
3.Biologia, Manejo e Clínica de Répteis.

Minicursos
1. Biologia e Manejo de Peixe-Boi Amazônico; 
2.Abordagem Semiológica em Aves;
3. Abordagem Semiológica em Répteis. 

Palestrantes: Isabel Reis (AMPA/LMA/INPA- Manaus);   Erica Couto – (Consultório Tukan Animais Silvestres, SP) e   Gustavo Bauer - (USP/Clínica Amazoo Pets, Jundiaí SP) 

Apresentação do GEAS-UFRA: O Grupo de Estudos de Animais Selvagens (GEAS) da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) foi criado em novembro de 2010, é o 1º Grupo criado no Norte do Brasil com está temática. No seu segundo ano de existência o  GEAS já esta promovendo seu 4º ciclo de palestras, coordenada por uma comissão formada por seis estudantes de graduação em Medicina Veterinária e colaboradores entre eles pós-graduandos, Médicos Veterinários e professores da instituição. 

Leia mais: http://geasufra.webnode.com


sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Consun aprova regimento eleitoral para escolha de reitor e vice-reitor da UFPA

Olá Acadêmicos, leiam a matéria divulgada nessa ultima quarta feira, 03 de outubro de 2012, sobre as eleições para os cargos de Reitor e Vice reitor da Universidade Federal do Pará - UFPA. Achamos estranho a falta de divulgação de tais eventos, sendo feita somente apos o ocorrido, vendo que os discentes poderiam ter participado da votação da proposta do Regimento Eleitoral, através de suas representações, a exemplo, os Centros Acadêmicos e Diretórios Acadêmicos, gostaríamos de esta presente, mais como citado anteriormente, não formos informados sobre o Conselho Universitário (Consun), esperamos que realmente se tenha a representação de discentes dentro da Comissão Eleitoral como mostra a matéria a seguir, leiam atentamente e reflitam sobre tal, deixe sua opinião em forma de comentário. 

Consun aprova regimento eleitoral para escolha de reitor e vice-reitor da UFPA


O Conselho Universitário (Consun) da UFPA aprovou nesta quarta-feira, 03 de outubro de 2012, a proposta do Regimento Eleitoral para fins de consulta direta à comunidade universitária sobre a escolha de candidatos aos cargos de reitor e de vice-reitor da Universidade Federal do Pará. Entre as normas do Regimento colocadas em discussão, destacaram-se os eleitores com direito a voto e o sistema de voto paritário entre as categorias votantes nas eleições (docentes, técnico-administrativos e discentes). 

A reunião do Consun teve início às 9h, com abertura dos trabalhos feita pelo vice-reitor Horácio Schneider. De acordo com a deliberação dos conselheiros, ficam aptos a votar: os docentes (incluindo professores contratados por tempo determinado), os técnico-administrativos do quadro efetivo e os alunos da UFPA maiores de 16 anos de idade, desde que regularmente matriculados. 

O Conselho também decidiu manter no Regimento o sistema de votação paritária, que garante a representação das três categorias em proporções iguais. A decisão da plenária foi de 32 votos a favor, oito contra e nenhuma abstenção. 

Processo eleitoral – A eleição será realizado no dia 5 de dezembro de 2012, das 8h às 21h, de acordo com o horário local. O mandato para reitor e vice-reitor da UFPA será para o quadriênio de 2013-2017. São elegíveis aos cargos os professores integrantes da Carreira do Magistério Superior, ocupantes dos cargos de Professor Titular ou de Professor Associado, ou que possuam título de doutor, neste caso, independentemente do nível ou da classe do cargo ocupado, nos termos da Lei nº 9.192/1995, do Decreto nº 1.916/1996, com as alterações introduzidas pelo Decreto nº 6.264/2007. 

Inscrições das chapas – O período será de 3 de outubro (data de aprovação do regimento eleitoral) até as 18 horas do dia 26 de outubro de 2012. Os candidatos aos cargos de reitor e vice deverão assinar e protocolar o requerimento de inscrição da chapa no Protocolo Geral da UFPA, endereçado à Comissão Eleitoral. A inscrição da chapa deverá ser acompanhada do programa de trabalho, dos resumos dos currículos dos candidatos, da declaração de bens e do orçamento da campanha. 

Os candidatos aos cargos de reitor e de vice-reitor que estejam ocupando cargos de direção (CD) ou função gratificada (FG) ficam obrigados a se afastar das respectivas funções a partir do dia 5 (cinco) de novembro até o dia 6 (seis) de dezembro de 2012, sem prejuízo de suas respectivas remunerações. 

Após a homologação do processo eleitoral, o Consun encaminhará ao Ministério da Educação a lista tríplice composta pelos nomes dos três candidatos mais votados, em ordem decrescente, para os cargos de reitor e de vice-reitor da Universidade. 

Comissão Eleitoral – Após a aprovação do Regimento, os conselheiros deram início à escolha dos membros da Comissão Eleitoral, a qual ficará responsável pela organização do pleito. A comissão será constituída por nove membros efetivos, sendo três de cada categoria (docentes, técnicos e discentes). A indicação é feita da seguinte forma: um membro é escolhido pela sua respectiva categoria e dois são indicados pelo Consun. Nos campi do interior, serão formadas as subcomissões, constituídas de seis membros, sendo dois de cada categoria (docentes, técnicos e discentes). 

Texto: Ericka Pinto – Assessoria de Comunicação da UFPA 
Fotos: Laís Teixeira

Ciclo de palestras sobre o agronegócio da piscicultura em tanques-rede

NO PRÓXIMO DIA 30 de outubro, durante todo o dia, a partir das 8 horas, o Polo Regional Médio Paranapanema, sediado em Assis (SP), Rodovia SP 333 (Assis-Marília), km 397, realiza o “Ciclo de Palestras sobre o Agronegócio da Piscicultura em Tanques-rede”. 

Esse Polo pertence à APTA (Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. Coordenado pela pesquisadora Daercy Maria Monteiro de Rezende Ayroza, dadyroza@apta.sp.gov.br, fone: (18) 9787-3682, e pelo pesquisador Luiz Marques da Silva Ayroza, ayroza@apta.sp.gov.br, fone: (18) 8111-2722, o evento conta com o apoio do Instituto de Pesca, da CATI (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral), do CIVAP (Consórcio Intermunicipal do Vale do Paranapanema) e da COOPERMOTA (Cooperativa de Produtores da Alta Sorocabana). 

Constam da programação as palestras: 

(1) Viabilidade técnica e econômica da piscicultura em tanques-rede, proferida pelo pesquisador João Donato Scorvo Filho, do Polo Regional Leste Paulista da APTA; 

(2) Questões ambientais da piscicultura em tanques-rede, pelo pesquisador Clóvis Ferreira do Carmo, do Instituto de Pesca; 

(3) Mercado e linhas de financiamento para a piscicultura em tanques-rede, por Daniel Y. Sonoda, da PECEGE/ESALQ/USP; e 

(4) Organização Setorial – passo fundamental para a competitividade, por Roberto Imai, do Comitê da Cadeia Produtiva da Pesca e da Aquicultura/FIESP e Sindicato das Indústrias de Pesca do Estado de São Paulo. 

O Ciclo de Palestras conta com o patrocínio da Sansuy S.A. - Indústria de Plásticos; da Piscicultura Cristalina, Fartura (SP); e do CDVale (Centro de Desenvolvimento do Vale do Paranapanema). 

Outras informações e inscrições: Polo Regional Médio Paranapanema, fones: (18) 3321-1663 e 3321-2026. Envio da ficha de inscrição e comprovante de depósito pelo e-mail: cdvale@femanet.com.br 

Inscrições antecipadas até o dia 20 de outubro. Valor: R$ 30,00 (almoço incluso). Vagas limitadas: 80.

Encontro de Aquicultura prorroga submissão de trabalhos



Inpa e Universidade Nilton Lins promovem o Encontro em busca de ampliar discussões e conhecimentos sobre o tema


O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTI) e a Universidade Nilton Lins prorrogam a submissão de trabalhos para o I Encontro Nacional de Aquicultura na Amazônia até 12 de outubro. Esta é uma iniciativa do Programa de Pós-graduação (PPG) em Aquicultura do Instituto, que disponibilizará 250 vagas gratuitamente para os interessados.
O objetivo do Encontro é realizar uma ampla discussão entre os diferentes segmentos da sociedade (pesquisadores, professores, técnicos, representantes de diferentes órgãos do governo, produtores e estudantes) sobre os caminhos do Setor Aquícola na região amazônica nos tempos atuais. Nestas discussões serão focados os temas: manejo, conservação, impactos da atividade, cadeia produtiva das principais espécies cultivas, extensão, agronegócio e qualidade de vida da população rural dos estados da região amazônica.
O Encontro acontecerá de 29 à 31 de outubro no Auditório Vânia Pimental da Universidade Nilton Lins, em Manaus.